sábado, 17 de abril de 2010

Fala, Mateus!


Tirei essa foto agora, com o celular, tá fresquinha. São 8:12 da manhã de sábado, mas Mateus tá acordado desde as 6:50. É assim, ele acorda cedo sempre, não adianta tentar esticar mais um pouquinho. Eu já desisti de acordar às 9 no fim de semana, me conformo em tirar uma soneca de tarde.

Bem, Mateus está uma delícia de menino, levado, inteligente, amável. Já se comunica mais com outras pessoas, já faz amizade "no primeiro encontro". Sim, porque até então parece que era contra os princípios dele um beijo, um sorriso ou uma palavra no primeiro encontro. Claro, que ainda vira pro meu lado me chamando quando alguém tenta se aproximar, mas logo cede e se mostra menos bicho do mato.

Há umas duas semanas levei ele à fono de um posto de saúde aqui perto, e ela o avaliou. Segundo ela, ele tem o vocabulário pobre, e eu preciso por "limites" nele, porque seu tempo de concentração é muito pequeno. Ele estava num lugar onde nunca entrou, com uma pessoa que nunca viu mostrando figuras (impressões de qualidade duvidosa) e perguntando a ele o que eram. É claro que ele estava curioso, querendo ver tudo em volta e tímido, porque ela era uma estranha. Bem, já ficou claro que eu não gostei, e estou à procura de outra fono.

Agora vou dar a minha impressão de educadora em relação ao Mateus. Ele fala bastante, e está aumentando cada vez mais seu repertório de palavras. E, quando aprende uma nova, não esquece mais. Eu faço questão de falar o nome de tudo pra ele, e me divirto com ele repetindo: restaurante, "mico-ondas", "emBUrguer", hospital, shopping, etc. Penso que a conversação ainda está muito elementar, mas tem melhorado muito, porque ele já insere elementos típicos da fala, como né, aí, etc. Já usa termos mais complexos como também, ainda, já... está melhorando.

Vejo ele ainda imaturo em relação a outras crianças da idade dele. Um pouco bebê ainda, sabe? mas acho que isso tem a ver com nosso tratamento com ele, e estamos trabalhando isso. Só que a capacidade de aprendizado dele, eu acho boa pra idade. Memoriza bem, é fascinado com música, tem ritmo e afinação, lembra de situações que a gente nem imagina. Ainda tem pouca coordenação motora, e o equilíbrio corporal está sendo trabalhado através da fisioterapia motora.

A fala também precisa ser trabalhada, e é pra isso que estamos procurando uma fono. Ele ainda não pronuncia bem o /l/, o /f/, o /v/, mas estou fazendo uns exercícios com ele. É muito fofo quando a gente manda ele falar "fa, fe, fi, fo, fu" fazendo ventinho, ele faz a maior força e põe a mãozinha na frente da boca pra sentir o vento: "fffffffffffa, fffffffe, ffffffffi, fffffffffo, ffffffffffuuu!" porque ele normalmente faz o ar sair pelo nariz, e o /f/ vira /p/, e por consequência o /v/ vira /b/.

Ufa, é tão difícil para uma mãe ver as limitações do seu filho, e é claro que eu não me pego nelas, mas sim tento enxergá-las para poder melhor ajudá-lo. O Mateus é um milagre vivo, e se não fosse pela misericórdia infinita de Deus ele nem estaria vivo hoje, ou poderia estar surdo, ou cego, ou paralisado, ou dependente de oxigênio. Mas ele está aqui, muito bem, amável, feliz, levado, como eu sempre sonhei.

Muitos beijos pra vcs e obrigada por me acompanharem. Desculpe por deixá-los tanto tempo sem notícias do meu anjinho. Amo vcs!

2 comentários:

Mamãe Aline disse...

Aline, quando Ana nasceu eu não conseguia suportar a idéia de ter um filho com algum tipo de sequela. Depois que ela veio para casa e tínhamos que fazer exames trimestrais para saber se ela enxergava, escutava, se o cognitivo estava de acordo, o motor, etc... eu a levá-la imaginando sempre o pior. Depois dos primeiros exames eu vi que tudo que viesse seria lucro. Se minha filha não pudesse escutar, ou andar, ou sei lá o quê, seria apenas detalhes. O mais importante era que ela estava viva ao meu lado.E sei que vc pensa da mesma forma que eu. Nossos filhos são verdadeiros milagres vivos.
É por isso que adoro quando vc dá notícias do seu baixinho. Nossas histórias são bem semelhantes. Somos mães de guerreiros vitoriosos.
Bjs

Déia disse...

Oi Aline
Eh isso aí, procure outro profissional que avalie seu filho melhor. Ela não pode generalizar em hipotese alguma, tem que haver parâmetros e parâmetros. Por tudo o que vc escreveu o Matheus esta ótimo mesmo, é um guerreiro, lutador, e daqui a pouco vai estar falando pelos cotovelos e tudo direitinho, pq a mamae dele é o anjo dele aqui na terra, Deus mandou um para o outro.
Um beijo grande
Andrea

Pesquise aqui